OMB e ECAD

 Vou sortear aqui outro livro para vocês.
 José Saramago - O Evangelho segundo Jesus Cristo.
Quem quiser tentar a sorte, só comentar abaixo até o dia 20 de agosto. Depois enviarei o livro para o ganhador ;)


Agora mundando de assunto...

Ontem o Supremo Tribunal Federal decidiu que não é mais necessário que os profissionais da música possuam a carteirinha da OMB. De acordo com a decisão, a restrição à liberdade profissional não alcança os músicos porque música não é assunto que exija essa prioridade por se tratar de arte.
O registro de músicos, comandado pela Ordem dos Músicos do Brasil-OMB, nada mais é do que uma carteirinha do músico que é habilitado para apresentar sua arte musical em território nacional. O músico filiado paga mensalidades e pode exibir sua carteirinha. Nem precisa ter talento. E a avaliação para que se pudesse aquirir a carteira de associado e "poder trabalhar como músico", é um exame tão simples que até quem sabe o mínimo de música, realizava com sucesso. Algumas vantagens: descontos em lojas, em shows musicais. E só. Vantagens essas que qualquer um pode ter contratando um seguro de automóvel ou pagando em dia as faturas do cartão de crédito...
Ou seja: OMB é um orgão inútil, obviamente na minha opinião de musicista que sou.
Até para músico amador havia um exame. Diz a instituição regulamentar a profissão, porém música é arte, e como toda arte, não pode ser tolhida. E muitos músicos filiados, por questões pessoais que precisavam de algum auxílio até para divulgar um trabalho, eram simplesmente ignorados.
Há tantos talentos musicais nesse país imenso que é o Brasil, e muitos deles, sem codições para estudar, são autodidatas, possuem o dom, mas não poderiam ser chamados de músicos somente porque não possuem a carteirinha de músico.
E na face da realidade dessa ordem, um sanfoneiro que toca desde pequeno, não poderia se apresentar em uma festa junina de bairro e ganhar seu cachê, porque não é associado.
Agora a obrigatoriedade acabou. Notícia boa.
Quem sabe o ecad (escritório central de arrecadação e distribuição), tamém seja melhor regulamentado, em um futuro próximo. Afinal, é uma incoerência ver em qualquer esquinas camelôs vendendo dvds piratas, e um barzinho precisar pagar direito autoral ao ecad por exibir em um telão o dvd original de um artista.
Até hoteis são obrigados a pagar  direito autoral por possuírem aparelhos de tv  e rádio nos quartos.
Já pensou ? A garotada na praia com violão ser impedida de brincar com as músicas porque o ecad estará fiscalizando.

Então eu fico pensando, ainda bem que o "parabéns para você" é de domínio público, caso contrário, muita criança  ficaria sem presente no dia de seu aniversário.
"Não chore, filhinho...Não pude comprar  o brinquedo que você queria. Tive que pagar ao ecad para você ter a sua festinha!"
   Nháaaaa

Diva de Montalbán

Instagram