Offline pensando...

Fiquei uma semana offline. Sem internet, sem celular. Só um pouco de tv eu vi. E pelo pouco de tv que eu vi, a copa do mundo no Brasil, durante a semana, esteve na berlinda.
 " O Brasil inteiro está jogando junto para realizar uma copa do mundo inesquecível!" disse a presidenta Dilma, que garantiu que o país estará preparado para o mundial de futebol. Tá bom...
E a festa no Rio de Janeiro, com a Ivete Sangalo cantando ".. moro em um país tropical..." me deixou tão pensatiiiiiva (hehehe nem ouso escrever o que eu pensei ^^)
Todos pensam em grande festa, investimentos especiais para que o país fique pronto para receber um evento de tamanho grandioso, melhoria de estádios, construções de outros, reformas em aeroportos...
Especula-se  movimentar  184 bilhões de reais  por conta dos turistas que virão para o Brasil. Segundo uma edição de 2007 da revista Veja, calcula-se que o Mundial de Futebol do Brasil consumirá 5 bilhões de dólares, embora as estimativas finais, quando anunciadas, devam prever cifras bem maiores. O BNDS, que anunciou ser o maior financiador dos eventos esportivos no Brasil (copa 2014 e Olimpíadas 2016), irá oferecer cerca de  15 bilhões para os eventos.E os presumidos 184 bilhões servirão para qual causa social no país? Educação? Saúde? Moradia?
No Blog " Além do Placar" está quase tudo explicadinho. 
O Brasil é realmente o país do futebol, infelizmente. Por essas e outras que não gosto do "pseudo-patriotismo" que muitos têm apenas em datas esportivas.

Um campeonato bem interessante , que seria bem mais barato para o povo, e que não precisaria de quase nenhum investimento, seria um CAMPEONATO DE BOLINHA DE GUDE. Poderia ser realizado na rodovia da região Norte, de Manaus a Boa Vista em Roraima na BR 174.

 
 *************************************************
Nesse post aqui, eu escrevi que havia acabado de comprar pela net (umas das coisas que adoro fazer online *rs), a coleção As Brumas de Avalon. Eu recebi dois dias depois da compra, fiquei muito satisfeita ; a minha irmã já leu o primeiro volume e está lendo o segundo. Eu começarei a ler o primeiro agora. 
Para quem irá comprar agora, o valor atual é cento e trinta e seis reais a mais do que eu paguei.
Agora eu penso e pergunto:
Se no Brasil, não são cobrados impostos sobre livros, e essa realidade isenta editores, distribuidores e livreiros, por que o livro aqui é tão caro? 
Hein?


Besos... ouvindo a valsa do imperador :D

Diva de Montalbán

Instagram