Sinistro.

Lembrando do post de ontem, também lembrei do meu primeiro amor.
Amor inocente e intanfil. Luciano era seu nome. Um menino lindo que estudou comigo na primeiras séries de alfabetização. Ele tinha os cabelos muito escuros e os olhos cinzas brilhantes sorriam com ele...
Na parede do meu quarto, eu escrevia "Luciano" de várias formas, com letra de forma, com letra manuscrita , com canetinha colorida, lápis... Meu pai um dia me pediu " Pelo amor de Deus, menina, não escreva mais na parede. Pegue um caderno e rabisque o quanto quiser, mas não na parede!"  Isso porque ainda estava descobrindo as letras, caso contrário, escreveria poemas de amor para Luciano por toda a casa hahahaha

Há um tempo, vendo esse curta metragem, senti que corri perigo em minha infância.
Não é atoa que sempre morri de medo de bonecas :D

Besos... :)

Diva de Montalbán

Instagram