Elvis se foi.


Sei que não escrevo muito nos blogs... A verdade que não tenho muita paciência para tal.. aliás não tenho paciência (ponto). :D Ontem fiquei muito feliz porque terminei mais um conto. Posteriormente divulgarei. Bem interessante. Escrevi com caneta no papel :D
E as vezes dá um certa vontade de compartilhar com qualquer outro que possa ler, um pouco de mim, e ai recorro à esse espaço quase sempre abandonado e esquecido . Criar o hábito também está em meus planos para 2010.

Hoje morreu Elvis, um amigo meu. Elvis era um galinho de raça chinesa, pequeno ,com peninhas nos pés, plumagem macia e super levinho. Chegou há 10 anos para morar na chácara de minha mãe, veio de carro e viajou mais de 3 horas. Presente de uma tia para mim. Era menos que um franguinho, pouca idade. O chamei de Elvis porque ele não parava de cantar. Minha mãe dizia: "Você quis colocar esse nome no galinho e agora ele não para de cantar". E eu ainda penso: Será que ele não parava de cantar porque se chamava Elvis ou foi chamado assim pelo fato de cantar bastante?

O resultado não altera. O que importou muito nesses anos foi o fato de que um simples bichinho meio atrapalhado conseguiu receber carinho e dar carinho também. O amor realmente se constrói com pequenos detalhes. Na foto acima de 2008, Elvis comendo milhinho na minha mão.

Atualmente ele já nao enchergava direito, precisava de cuidado diferenciado. Minha mãe e eu cuidamos carinhosamente dele sempre e principalmente quando ele precisou, mas o ciclo da vida é esse... Hoje pela manhã ele não conseguiu mais. Negrinho do Pastoreio que é meu amigo, meu anjo, o auxiliou , tenho certeza. E eu sou imensamente grata. Elvis fez parte de minha felicidade..

Diva de Montalbán

Instagram